Jamendo

Jamendo - toda a música que precisa, de borla

Uma das grandes vantagens das novas tecnologias é que não permitem que alguns monopólios se eternizem. Ao disponibilizarem novas ferramentas, provocam dinamismos no mercado anteriormente inexistentes. A internet, as redes peer-to-peer e o mp3 por um lado e as ferramentas digitais para criação e produção de música por outro, revolucionaram completamente o processo criativo e de distribuição do produto final musical.

Mais do que isso, alteraram o conceito de produto final. Só que algumas pessoas ainda não repararam ou simplesmente estão demasiado assustadas para o admitir. Até há algum tempo atrás, o produto final da música era a cópia do registo fonográfico da obra, vulgo disco, cassete, etc. Hoje em dia, já não é assim. A livre distribuição de música pela net, embora ilegal segundo os parametros “medievais” de alguns, provocou uma alteração relevante no conceito de produto final; já não é o disco que se pretende vender, mas sim o espectáculo ao vivo e, em alguns casos, apenas a publicidade no website de promoção musical.

Por outro lado, existe uma nova oportunidade para à “carolice” ser dado o estatuto artístico. Fazer música por prazer, mesmo que essa não seja a principal fonte de rendimento, e ver o trabalho reconhecido, não pelo número de compradores de um disco ou CD, mas pelo número de visitas a um website ou pelo número de downloads de um mp3. Afinal, sempre foi essa a principal motivação de qualquer artista que se preze.

Isto e muito mais pode ser facilmente constatado no Jamendo. Variedade, quantidade e qualidade, tudo de borla. Vale bem a pena uma visita.

Algumas recomendações de estilos diversificados:

  • Kolokón - Rock’n'Roll Patxuko
  • Ruth Theodore - Worm Food
  • Hype - Lies and Speeches
  • Killing Jazz - Killing Jazz
  • Slim - Interstate Medicine