Para quem me conhece ou acompanha este blog desde o início não é novidade a minha pancada pelos Beatles e, particularmente, por John Lennon.

Nunca me tinha ocorrido o quão humanista (e realista) esta letra é. Sempre tive uma interpretação demasiado baseada no refrão mas, agora que a analiso mais em pormenor, acho que é um excelente exemplo de pragmatismo. Fica a letra e o vídeo da representação inglesa na primeira emissão da Mundovisão. Ler mais

Em Agosto de 2003 criei o John Lennon Forum. A ideia era criar um espaço onde os fãs de John Lennon e dos Beatles por esse mundo fora pudessem discutir entre si os tópicos que estiveram presentes ao longo da carreira de John Lennon, tanto nos Beatles como a solo.

Os 2 primeiros anos foram de uma actividade espectacular; consegui que o fórum cativasse membros de todo o mundo e promoveram-se discussões interessantíssimas sobre diversos temas.

De há 1 ano a esta parte as coisas arrefeceram por diversos motivos. Últimamente, o spam assinou a sentença final do fórum. Hoje comuniquei aos membros que encerrarei o fórum.

É um dia triste!

Within You Without You / Tomorrow Never Knows

Deixar uma reza

Já aqui fiz referência ao “novo” CD dos Beatles, “Love”. Fica aqui um cheirinho de um dos temas que mais me impressionou. O som do CD é muito melhor que o do vídeo.

WPvideo 1.10
Within You Without You / Tomorrow Never Knows
02:53
Download do video

God is a concept

Deixar uma reza

“God is a concept,
By which we can measure,
Our pain”

O autor desta frase foi John Lennon. Faz hoje 26 anos que John Lennon foi assassinado à porta do edifício onde morava em Nova Iorque.

Ainda durante a sua carreira enquanto membro mais carismático dos Beatles, John Lennon dedicou-se à sensibilização e ao apelo à paz. Canções como “All you need is love” ou “Imagine” são um exemplo da obra de Lennon enquanto Beatle e a solo.

Em 1966, John Lennon afirmou que os Beatles eram mais populares que Jesus Cristo para as novas gerações no mundo ocidental. Essa afirmação foi logo utilizada pelos mais radicais cristãos norte americanos e valeu aos Beatles terem sido banidos de muitas rádios por toda a América do Norte. Foram ainda organizadas “queimas” públicas de discos, revistas, livros e material indiferenciado alusivo aos Beatles.

Em finais dos anos 60 e princípios da década de 70, John Lennon, já a residir nos Estados Unidos, foi perseguido pelo FBI devido ao seu envolvimento em campanhas contra a guerra do Vietnam. Recentemente, foi estreado um documentário -The US vs. John Lennon - sobre todo esse processo.

Foi assassinado aos 40 anos. Aquela velha máxima de que não há pessoas insubstituíveis parece não funcionar com o John…

Beatles, Love (ou a arte de reinventar com amor)

3 Rezas

Quem me conhece melhor, sabe que desde os meus doze anos que sou vidrado em Beatles. Os Beatles, enquanto grupo, contribuíram para o meu desenvolvimento e para o moldar da minha personalidade de uma forma que, às vezes, até a mim me surpreende. Conheço, claro está, a sua discografia de trás para a frente e continuo, ainda hoje, a descobrir novos “prazeres” na audição da sua música.

Como se não bastasse, foi agora editada a banda sonora do espectáculo “Love - Cirque du Soleil” que decorreu há uns meses atrás em Las Vegas. È de ficar siderado. Basicamente, é um trabalho de remistura de pistas e não de temas, ou seja, pistas de gravação de um tema são misturados com pistas de gravação de outro tema, resultando num novo colorido musical de sonoridades que já são familiares, mas que sofrem um novo enquadramento e, logo, outra vida.

Destaco a mescla entre “Within You, Without You” e “Tomorrow Never Knows”. A voz e a citara da primeira em cima dos efeitos sonoros e bateria da segunda! Espantoso! E este é apenas um dos muitos exemplos.

Ao excelente resultado final não será alheio o facto de todo este trabalho ter sido da responsabilidade de quem melhor conhece o catálogo dos Beatles e as suas características técnicas. George Martin, que produziu todos os álbuns originais dos Beatles com excepção de Let It Be, ajudado pelo seu filho Giles Martin, fizeram deste “Love” uma obra onde, a cada segundo, se sente que é, realmente, um trabalho de muito amor. Obrigatório.

O link para ouvir online e na integra está aqui.

Sem Papas na Lingua, versão 2006

Deixar uma reza

Nestes últimos dois meses andei por aí a aprender mais umas coisitas sobre a blogosfera.

Continuo a utilizar a ferramenta Wordpress para blogar. Afinal, parece ser a ferramenta mais versátil e completa para quem utiliza um servidor próprio com acesso a base de dados. No entanto, optei por alterar o aspecto gráfico do blog para algo muito mais minimalista, onde seja dada mais importância ao conteúdo do que à forma.

Aproveitei, também, para explorar mais a fundo alguns plugins do Wordpress que se encontram já instalados no meu blog The Beatles World.

Aproveitei, também, para explorar mais a fundo a blogosfera nacional. É curiosa a quantidade de gente com opinião própria sobre os mais diversificados assuntos.

Finalmente, pondo em prática algumas das noções reaprendidas neste período, resolvi ressuscitar o nome do meu primeiro blog no Blogger. Assim, este blog passou de “Percepções” a “Sem Papas na Língua”.

E qual o objectivo de tudo isto? Simplesmente, meter a boca no trombone e, sem papas na língua, falar de alguns assuntos pelos quais me interesso particularmente: ateísmo, politica nacional e internacional, ciência, cultura e por aí fora. Fiquem atentos.

God, by John Lennon

2 Rezas

God is a concept,
By which we can measure,
Our pain,
I’ll say it again,
God is a concept,
By which we can measure,
Our pain,
I don’t believe in magic,
I don’t believe in I-ching,
I don’t believe in bible,
I don’t believe in tarot,
I don’t believe in Hitler,
I don’t believe in Jesus,
I don’t believe in Kennedy,
I don’t believe in Buddha,
I don’t believe in mantra,
I don’t believe in Gita,
I don’t believe in yoga,
I don’t believe in kings,
I don’t believe in Elvis,
I don’t believe in Zimmerman,
I don’t believe in Beatles,
I just believe in me,
Yoko and me,
And that’s reality.
The dream is over,
What can I say?
The dream is over,
Yesterday,
I was dreamweaver,
But now I’m reborn,
I was the walrus,
But now I’m John,
And so dear friends,
You just have to carry on,
The dream is over.