Coro Lopes-Graça no Vox-Café

Começa a ser uma tra­di­ção de que muito nos orgu­lha­mos, este hábito que os gru­pos corais têm de fazer uma per­ni­nha no Vox-Café sem­pre que actuam no palco prin­ci­pal do salão da Voz do Ope­rá­rio. Há 15 dias foi o coro de canto alen­te­jano Almo­cre­ves, hoje foi o Coro Lopes-Graça, após a sua actu­a­ção no espec­tá­culo de home­na­gem a Ary dos San­tos.

Tra­ba­lhar ao som des­tas mara­vi­lhas é um luxo, deixem-me que vos diga.

Solidariedade quê?

Hoje ouvi uma expres­são que me deixa sem­pre com suo­res frios: soli­da­ri­e­dade cristã! Pergunto-me sem­pre o que é que o “cristã” acres­centa à “soli­da­ri­e­dade”. O que é que pode haver no exer­cí­cio do cris­ti­a­nismo que possa valo­ri­zar ou carac­te­ri­zar a soli­da­ri­e­dade? Como é que se dis­tin­gue uma soli­da­ri­e­dade que é cristã de uma soli­da­ri­e­dade monár­quica, comu­nista, cien­tí­fica, ama­rela, envi­e­sada, mal dis­posta, boqui­a­berta, qua­drú­pede ou dan­ça­rina? Não se dis­tin­gue, por­que soli­da­ri­e­dade é ape­nas — e tanto — soli­da­ri­e­dade. Mais, o ver­da­deiro acto soli­dá­rio não faz ques­tão de ser reco­nhe­cido, pre­fere e opta pelo anonimato.

A cola­gem de outros ter­mos ao con­ceito de soli­da­ri­e­dade é a pri­meira prova de que os actos soli­dá­rios nem sem­pre são natu­ral­mente altruís­tas, come­çando logo pela uti­li­za­ção de pro­pa­ganda na des­cri­ção uti­li­zada, o que não valo­riza em nada o acto soli­dá­rio em si, mas serve-se deste para pro­mo­ver outros ideais.

Eleições

Uma elei­ção é feita para cor­ri­gir o erro da elei­ção ante­rior, mesmo que o agrave.

- Car­los Drum­mond de Andrade

Dia Internacional da Música

Hoje comemora-se o Dia Inter­na­ci­o­nal da Música. Sem­pre achei esqui­sito que hou­ves­sem dias inter­na­ci­o­nais disto e daquilo, mas com­pre­endo que haja neces­si­dade de aler­tar fran­jas da popu­la­ção menos aten­tas para a impor­tân­cia que uma ou outra coisa têm na cons­tru­ção da nossa huma­ni­dade. Por isso, um dia para a música não é dos que mais me choca.

Em jeito de cele­bra­ção deste dia, quero aqui colo­car o tema musi­cal que con­si­dero mais demons­tra­tivo do que é a música que eu gosto. Não se trata de ser melhor, mais bonita, mais ela­bo­rada ou mais pre­fe­rida do que mui­tas outras, é ape­nas aquela que tal­vez melhor espe­lhe os meus gos­tos musi­cais. É irre­ve­rente, tem momen­tos ines­pe­ra­dos, é melo­di­ca­mente agra­dá­vel, tem arran­jos arro­ja­dos, mis­tura magis­tral­mente ins­tru­men­tos moder­nos com clás­si­cos, é uma exce­lente pro­du­ção e, obvi­a­mente, é dos Beatles.

Outros temas que pode­riam aqui estar lis­ta­dos em repre­sen­ta­ção do meu gosto pessoal:

Queen — Bohe­mian Rhapsody

John Miles — Music

John Len­non — Imagine

Nights in White Satin — Moody Blues

Shine on You Crazy Dia­mond — Pink Floyd