Últimos Artigos »
Últimos Comentários »
Artigos em Destaque »

Jesus, Gadget culinário

2 Novembro, 2007

Causou alguma celeuma o meu anúncio de que iria oferecer isto a um amigo meu!

Se as pessoas ofendidas gostarem de panquecas, estou disposto a oferecer-lhes esta espécie de gadget culinário… assim em jeito de pedido de tréguas!


Arquivado em Humor, Religião |

11 Comentários a “Jesus, Gadget culinário”

  1. António Diz:

    Na senda do “schok-value”,o mau gosto entrou agora em velocidade de cruzeiro.Você deve pensar que,com a sua pequena forma de gozinho anti-cristão,está a prestar um grande serviço à causa do ateísmo,mas só está é a degradá-la a cada dia que passa…

  2. Helder Sanches Diz:

    É só para o deixar satisfeito, António…

  3. Helder Sanches Diz:

    Já agora, em vez de amuar com a colocação da foto aqui, vá lá à origem chatear os seus “irmãos de fé” que resolveram produzir artigo tão ridículo. É que, se não se importa, prefiro ter que argumentar consigo sobre matéria de facto do que sobre trivialidades.

  4. António Diz:

    Eu não tenho “irmãos de fé” Helder.Actuo pelas minhas próprias opiniões.E quanto ao gadget culinário,para manuseamento de panquecas,embora não deixe de ser tão afontoso como um dildo com a inserção de Cristo crucificado,não deixa de traduzir algo de igualmente censurável,seja qual for a proveniência.

  5. António Diz:

    Você tem razão Helder:A discussão séria sobre as questões que dividem as posições teístas e ateístas não passa pelas querelas sobre o tipo de imagéticas de gozo anti-cristão ou de mau gosto pseudo-religioso,mas pela profundidade de anáise de diferentes perspectivas de olhar para a Vida e para a existência ou não do seu significado.A divergência é a essência do Humano.A elevação nos diálogos a forma superior de sermos dignos da nossa Humanidade.Confesso que me custa imenso assistir a faltas de respeito pela imagem de Cristo.Um Ser que trouxe a este mundo tão cruel uma mensagem de bondade e generosidade levadas ao extremo do seu sacrifício.Pagou com a vida essa abnegada dedicação ao próximo.Foi vilipendiado,ofendido,cuspido e assassinado.Morreu pregado numa cruz,abraçando o mundo e os homens,de um modo tão raro e comovente.Pedindo a Deus,num derradeiro acto de devoção à causa humana que serviu,que perdoasse a todos os responsáveis pela sua crucificação.Esse Homem,quer seja ou não reconhecido como divino,merece o respeito de todas as pessoas de Bem,sejam elas teístas,agnósticas ou ateias.E passados dois mil anos sobre o seu desaparecimento físico,o seu excelso nome não merece ser conspurcado.
    P.S.Estou a mais aqui Helder.

  6. Xiquinho Diz:

    Realmente… não havia nexecidade… é um abusador… então pôr um cristo num dildo (ou um dildo num cristo), isso é coisa que se faça? O que isto anda a precisar é que venham por aí uns novos torquemadas aplicar uns correctivos nestes hereges…

  7. Helder Sanches Diz:

    Xiquinho,

    Por um cristo num dildo ou um dildo em cristo são coisas muito diferentes! ;)

    António,

    Vou começar pelo fim: só você é que pode saber se se sente a mais por aqui ou não. Pela minha parte, é sempre bem vindo.

    Como deve calcular, Jesus não é para mim merecedor de nenhuma espécie de respeito pelo sagrado. Tendo - quanto muito - sido um homem respeitável, defendendo uma doutrina interessante (discutível, mas não vou agora por aí), merece-me o mesmo respeito que muitas outras figuras históricas como, por exemplo, Gandhi, John Lennon ou Galileu. Como em relação a Jesus, nenhuma destas goza de privilégios de sagrado, pelo que figuras como a ironia, sarcasmo ou simples provocações também são válidas em relação às ditas.

  8. Xiquinho Diz:

    sr. Hélder, não se faça desentendido… eu fiquei ofendido! portanto, faça favor de me enviar o gadget culinário prometido ou indicar onde o posso levantar. Mal posso esperar para confeccionar umas panquecas para os meus pios amiguinhos…

  9. António Diz:

    “E recuso-me a habitar ou mesmo pernoitar nos sítios onde cada um cospe e se baba à vontade…” (Frederico Nietzsche,”Assim Falava Zaratustra”.

    Até sempre Helder…

  10. Helder Sanches Diz:

    Pois, ninguém disse que a democracia era perfeita; também tem inconvenientes, de certo, principalmente quando mesclada com intolerância.

    Tchau!

  11. Cristiano Diz:

    Se fosse a imagem de Zeus o Antônio não ficaria brabinho.
    Mas, e aí? Qual a diferença de Zeus e de Jesus?
    Eu prefiro Zeus. Não gosto de hippies.

Deixe um Comentário