Chantagem: a nova evangelização

O rapaz não passa de um ado­les­cente que resol­veu come­çar a pen­sar pela sua pró­pria cabe­ci­nha. Para desa­grado da sua mãe, o garoto declara-se ateu e rebenta a pei­xei­rada! “Ah, tu não acre­di­tas em Deus!? Não há pren­das no Natal!”

É justo. Claro que tam­bém é mes­qui­nho e repro­vá­vel sob todos os pon­tos de vista… Mas, isso não vem a pro­pó­sito. O que conta é que o moci­nho ou acre­dita em Deus ou não há pren­das no Natal. Pelo sim, pelo não, começa a ir à missa todos os Domingos…

http://heldersanches.com/wp-content/uploads/2007/04/atheist.flv

Jovem assume-se como ateu à sua familia

Par­ti­lha!

    5 comentários em “Chantagem: a nova evangelização

    1. Luís,

      Este é um vídeo da vida real. Parece que alguém se esque­ceu da camara ligado e apa­nhou a cena…

      Infe­liz­mente, a iro­nia não é teatral.

    2. Está dema­si­ado enqua­drado para ser “por acaso”, mas é per­fei­ta­mente natu­ral que acon­teça. De facto o natal tem que ver com a reli­gião. Nes­tas coi­sas como nou­tras cada um puxa a brasa à sua sardinha.

    3. Na rea­li­dade, o Natal tem a ver com a cele­bra­ção do sols­tí­cio de Inverno, tal como a Pás­coa tem a ver com a cele­bra­ção do equi­nó­cio de Pri­ma­vera. Estas cele­bra­ções foram con­ve­ni­en­te­mente “impor­ta­das” pelos cris­tãos para mini­mi­zar o impacto da inte­gra­ção de novos hábi­tos reli­gi­o­sos. Por­tanto, o Natal só por con­ven­ção é que tem alguma coisa a ver com Jesus. Na rea­li­dade, não se faz a mínima ideia da sua data de nas­ci­mento o que, nos dias em que o meu ateísmo está mais agudo, fun­ci­ona como exce­lente argu­mento para ques­ti­o­nar a sua sim­ples existência.

    4. Natal e Pás­coa são come­mo­ra­dos há milê­nios, bem antes do Cris­ti­a­nismo. Na ver­dade, quase tudo do Cris­ti­a­nismo já exis­tia antes em outras reli­giões. Nas­ci­mento, fuga, mila­gres, sabe­do­ria, morte ago­ni­zante, res­su­rei­ção, sal­va­mento das pes­so­as… nada que Mitra não tenha feito, por exemplo.

    Deixar uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *