Querido Diário

Diário Ateísta

Estreei-me hoje como cola­bo­ra­dor do Diá­rio Ateísta.

Embora nem sem­pre esti­vesse de acordo com o cami­nho seguido em alguns dos arti­gos ali escri­tos, nunca dei­xei de con­si­de­rar o DA como a refe­rên­cia essen­cial do ateísmo em lín­gua portuguesa.

Espero estar à altura de uma pres­ta­ção que con­tri­bua para um DA dinâ­mico, inci­sivo e plu­ra­lista, con­tri­buindo, assim, para a pro­mo­ção de um mundo menos cin­zento e obce­cado com o misticismo.

Par­ti­lha!

    Deixar uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *