A tolerância está na ordem do dia. É politicamente correcto apelar à tolerância; fica bem nos discursos políticos, soa moderno e evita confusões. No entanto, interrogo-me até que ponto a tolerância é um sinal civilizacional positivo quando significa fechar os olhos à ignorância, à hipocrisia ou, simplesmente, à palermice.

Sou da opinião que as pessoas devem ser respeitadas e, logo, devemos ser tolerantes com elas. No entanto, já não sou da opinião que seja correcto - ou sequer positivo - ser tolerante com as ideias dessa pessoa se elas se basearem em pressupostos errados. Reparem, não há nada de errado em se ser ignorante. Pessoalmente, sou ignorante em inúmeras matérias e só posso contar com a minha curiosidade e interesse para, ao abordar determinados assuntos, me informar sobre as matérias em causa e, assim, tentar chegar a alguma conclusão racional. Mesmo assim, terei que me resumir à minha ignorância se estiver a falar com alguém com mais conhecimentos que eu na dita matéria e tentar, sempre que possível, aprender algo no processo.

A tolerância com ideias é semelhante à passividade ou ao desinteresse de um pai em corrigir o seu filho em idade escolar. A intolerância por ideias pode - e deve - servir de catalisador ao desenvolvimento e ao aperfeiçoamento e não tem nada a ver com falta de respeito, arrogância ou egoísmo.

Ainda no caso do pai e do filho em idade escolar: se o filho um dia abordasse o pai e lhe dissesse que dois mais dois são cinco, deveria o pai ser tolerante com com essa ideia do filho? Não deveria o pai explicar e elucidar o filho, demonstrando-lhe que estava enganado? O pai não estaria a faltar mais ao respeito ao filho se não o contrariasse, ao abrigo da tolerância, sendo permissivo com a sua ignorância?

Eu respeito o direito que todas as pessoas têm de pensar aquilo que quiserem. Sou tolerante com o direito que as pessoas têm, todas elas, de pensar de uma forma diferente da minha. Isso não me pode obrigar a ser tolerante com as ideias quando estiver convencido que, simultaneamente, estaria a fechar os olhos à ignorância .