O Preservativo Papal

Há momen­tos de génio… Há muito que dese­java incluir este genial car­toon aqui no blog. Final­mente, encontrei-o!

Antó­nio, cari­ca­tu­rista por­tu­guês, carac­te­ri­zou, assim, a inter­di­ção papal do uso do pre­ser­va­tivo. Trans­crevo texto do CITI — Cen­tro de Inves­ti­ga­ção para Tec­no­lo­gias Inte­rac­ti­vas:

«O dese­nho apor­ca­lhado.» Silva Resende in O Dia.

No dia 5 de Dezem­bro de 1992 na “Revista” do Expresso surge a con­tro­versa ilus­tra­ção de Antó­nio da habi­tual cró­nica de João Car­reira Bom: o Pre­ser­va­tivo Papal. Esta foi a polé­mica mais quente em que Antó­nio se viu envol­vido. Com este car­toon Antó­nio pro­cura cri­ti­car a inter­di­ção papal do pre­ser­va­tivo, ape­sar da defla­gra­ção da SIDA. A reac­ção não foi ime­di­ata, mas três meses mais tarde a con­tro­vér­sia explode quando um grupo cató­lico orga­niza um abaixo-assinado de 20 mil assi­na­tu­ras. Este movi­mento soli­cita à Assem­bleia da Repú­blica a dis­cus­são da «exe­crá­vel cari­ca­tu­ra», «que ofende gra­tui­ta­mente e gros­sei­ra­men­te» e move uma queixa à Alta Auto­ri­dade para a Comu­ni­ca­ção Social (AACS). A cari­ca­tura de Antó­nio cor­reu mundo e deu ori­gem aos mais vari­a­dos arti­gos de soli­da­ri­e­dade e de con­de­na­ção. Na imprensa naci­o­nal, as opi­niões flu­tu­a­ram entre a defesa do direito à livre expres­são e cri­a­ção (defen­dido por per­so­na­li­da­des como Bap­tista Bas­tos, Cid, José Augusto França, Her­man José, Maria do Céu Guerra, Mário Vie­gas, Raul Sol­nado e outros) e a con­de­na­ção da “mão maligna” de António.

A Poló­nia não se mos­trou indi­fe­rente à cari­ca­tura lusi­tana: «Antó­nio publi­cou no sema­ná­rio Expresso uma cari­ca­tura repug­nante. Dese­nhou o nosso com­pa­tri­ota mais ilus­tre com um pre­ser­va­tivo no nariz.» in NIE.

Con­tudo, a AACS con­cluiu que «a cari­ca­tura não ultra­pas­sou os limi­tes pos­tos pela lei vigente à liber­dade de imprensa

Par­ti­lha!

    4 comentários em “O Preservativo Papal

    1. Guida diz:

      Esta é uma cari­ca­tura k deu mto pano para man­gas. Final­mente alguem des­ta­bi­li­zou e indig­nou as estru­tu­ras ditas cató­li­cas. Mas temos de admi­tir k rela­mente, nesta era, esque­cendo a fase da Inqui­si­ção, das Cru­za­das e afins, a Igreja Cató­lica cen­sura de maneira paci­fica este tipo de atitude.…

      Recor­das te do k os Isla­mi­cos fize­ram aquando das cari­ca­tu­ras de Maome

      Fica bem

    2. Binoc diz:

      Obri­gado pela tua visita e comen­tá­rio lá no meu blog. estive a ver o teu per­fil (quem sou) pá… tirando as coi­sas que come­çam pela letra S pareces-me ser uma gajo à maneira. Um grande “pas­sou bem”.http://absexy.blogspot.com

    3. Helder Sanches diz:

      Binoc,

      Por­que será que eu acho que não te estás a refe­rir ao SG Ven­til? Enfim, não interessa.

      Não te esque­ças que a letra S prenuncia-se “ass”!

      Uma abraço.

    Deixar uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: