Antes que seja tarde

Os car­to­ons de Maomé têm dado muito que falar. Na minha opi­nião, o sim­ples facto de se dar tanta impor­tan­cia aos pro­tes­tos muçul­ma­nos é, por si só, preocupante.

Se é ver­dade que o direito à indig­na­ção deve exis­tir em todos, o direito à liber­dade de expres­são tam­bém. Infe­liz­mente, mui­tos dos povos muçul­ma­nos não têm direito a este último e em rela­ção ao pri­meiro só o têm quando este serve os inte­res­ses dos regi­mes no poder, a mai­o­ria regi­mes totalitários.

Assus­ta­dor é o facto de mui­tos diri­gen­tes oci­den­tais mete­rem o rabi­nho entre as per­nas e mostrarem-se, tam­bém eles, até certo ponto, soli­dá­rios com alguns dos pro­tes­tos. Se não na forma, pelo menos no con­teúdo e nas moti­va­ções que os sus­ten­tam. Ora, a quem mais no mundo oci­den­tal pode a liber­dade de expres­são cau­sar emba­raço senão a esses mes­mos dirigentes?

As liber­da­des con­quis­ta­das nas últi­mas déca­das na grande mai­o­ria dos pai­ses do mundo oci­den­tal cus­ta­ram muito san­gue a mui­tos homens e mulhe­res que, mui­tas vezes, abdi­ca­ram da sua pró­pria liber­dade — e até da pró­pria vida — para que hoje pos­sa­mos usu­fruir dos direi­tos que eles, com a sua con­vic­ção, aju­da­ram a conquistar.

Mais, não vejo nenhuma lógica em ter­mos que nos ori­en­tar, nos nos­sos pró­prios paí­ses, pelas leis medi­e­vais de outros paí­ses, base­a­das em regras reli­gi­o­sas que, como todas as regras reli­gi­o­sas, ape­nas con­tri­buiem para a igno­ran­cia, into­le­ran­cia e estag­na­ção dos povos.

Assim, por­que no meu país não exis­tem leis que proí­bam qual­quer cari­ca­tu­ri­za­ção de refe­ren­cias poli­ti­cas ou reli­gi­o­sas, e por­que são essas — e ape­nas essas — as leis que devo res­pei­tar, aqui ficam, para a pos­te­ri­o­ri­dade, as famo­sas e ino­fen­si­vas cari­ca­tu­ras da discórdia.




Par­ti­lhar este artigo:

6 Responses to Antes que seja tarde

  1. Bem, o autor e cri­a­dor deste blog disse-me no nou­tro dia (ou noite, para ser mais pre­ciso): “Ó Manel, mas tu ainda não comen­taste as cari­ca­tu­ras?“
    Bem, não comen­tei somente por­que já tinha plas­mado a minha opi­nião pes­soal num afa­mado blog do qual fui cri­a­dor.
    Mas não seja por isso, carís­smo Sr. Hel­der (hehe).
    Basi­ca­mente, a minha opi­nião é a seguinte: a liber­dade de expres­são somente pode ser limi­tada pelos meios legais, mor­mente pelo recurso às vias judi­ci­ais.
    Não pode o mundo Oci­den­tal cair no erro de se humi­lhar somente por­que uma quan­ti­dade exa­cer­bada de faná­ti­cos reli­gi­o­sos não têm sen­tido de humor.
    Senão esta­ría­mos a per­mi­tir que as loi­ras, os alen­te­ja­nos, o Papa, o Bill Clí­to­ris (per­dão, Clin­ton) e res­mas de outras cama­das e sub­ca­ma­das e espé­cies de clas­ses soci­ais, polí­ti­cas, reli­gi­o­sas, etc., vies­sem para a rua com Kalash­ni­kovs e ban­dei­ras e foto­gra­fias de minis­tros cau­sar dis­túr­bios na Ordem Pública somente por­que não con­cor­dam com as cari­ca­tu­ras ou ane­do­tas ou outra coisa qual­quer que sobre eles fazem todos os dias.
    Tenho dito!
    S’Ala Malec

  2. Gos­tei desta do ´Ala Malec. con­ti­nua que vais bem. Gosto.

  3. Pingback: Helder Sanches » Ainda os Cartoons

  4. Pingback: Helder Sanches » Comia-o todo!

  5. Pingback: Portal Ateu » Cultura Discriminação Religiosa Informação Jurídica Internacionais » A expressão da liberdade

  6. Nao creio que todos tenham fica­dos pas­mos, mas Maomé ? Quem sabe… Ou acredita…

    Yes, we can!
    =D

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas tags HTML e atributos: